ACT 2019/2010 - COMPAGAS FAZ PROPOSTA INACEITÁVEL

SINDICATOS REJEITAM PROPOSTA DA EMPRESA

Após 3 meses da entrega da pauta negocial, a empresa chamou os sindicatos para reunião na última sexta-feira, 31 de maio, apresentando uma proposta de reajuste ZERO e que ainda retira benefícios dos empregados.

A justificativa é que segue as diretrizes da Diretoria da Compagas e do Governo do Estado em reação ao mercado atual.

Tendo este cenário como inadmissível, e prevendo a não aprovação da proposta pelos trabalhadores, os sindicatos defenderam o ajuizamento do dissídio coletivo.

VEJA OS DETALHES DA ATA DA REUNIÃO:

• Manutenção das cláusulas constantes no ACT 2018/2019, sem reajuste, com exceção do Auxílio Educação para dependentes cuja extinção está sendo proposta pela empresa.

• A empresa não aceitou a reposição salarial pelo INPC, ou qualquer outro índice. O pagamento do Abono Especial de 0,15 remunerações, dando a quitação referente a não aplicação de progressão salarial por antiguidade do ano 2018, com exclusão da cláusula do PCS.

• Os sindicatos solicitam posicionamento da Compagas quanto ao repasse das mensalidades sindicais suspensas unilateralmente pela empresa em março/19, em virtude de interpretação da MP873/2019. A empresa se compromete em fazer o repasse, uma vez que haja a contratação da cláusula no ACT 2019/2020 ou a perda de vigência da referida MP. Concordam também com desconto em folha daqueles empregados que se manifestaram expressamente do percentual deliberado em assembleia e registrado em ata, a qual será oportunamente encaminhada à Compagas.

• Os sindicatos também solicitam que não havendo aprovação da proposta da Compagas em assembleia, que as partes aceitem o encaminhamento para o ajuizamento de dissídio coletivo.