IMPASSE TOTAL NO ACT COPEL: Sem nova proposta, negociação será retomada nesta sexta-feira.

DISCUSSÃO FOI INTERROMPIDA DIANTE DA POSIÇÃO FIRME DOS SINDICATOS CONTRA A RETIRADA DE DIREITOS

O primeiro dia de reunião com a Copel não teve a apresentação de uma nova proposta da empresa com relação ao Acordo Coletivo de Trabalho. Em virtude disso, a reunião foi interrompida para ser retomada na sexta-feira, 1º de novembro, a partir das 10h. Neste novo encontro, as entidades sindicais que compõem o coletivo esperam que a Copel possa avançar na pauta protocolada, uma vez que a proposta da empresa foi rechaçada nas assembleias.

A reunião apresentou um impasse, na avaliação dos negociadores. De um lado, a Copel quer manter a indenização do abono de férias, discutindo ajustes. De outro, os sindicatos afirmam que a categoria não aceitam discutir a retirada de benefícios, reforçam o desejo de implementar ganho real e abono.

Dentro desses impasses, a Copel considerou “instransponível” a possibilidade de ganho real. Já os sindicatos pontuaram que o abono de férias não está em negociação.

O encerramento da reunião não significa o fim das negociações. O adiamento ocorreu para que os negociadores da empresa pudessem consultar a direção da Copel e o Órgão Regulador, segundo os prepostos da diretoria.

Os sindicatos enfatizaram que a proposta da Copel está totalmente rejeitada, sem a possibilidade de “adaptações”. Para eles, a Copel tem que apontar para outro caminho, que significa a retomada da pauta inicial dos trabalhadores.